Notícia

Curso on-line gratuito de Stanford treina profissionais de saúde sobre ações durante a pandemia

Profissionais de saúde em todo o mundo podem fazer um curso de cinco horas, criado por médicos de emergência de Stanford, sobre como cuidar de pacientes com COVID-19 e prevenir a propagação da doença

Reprodução, Universidade Stanford

Fonte

Escola de Medicina da Universidade Stanford

Data

sábado, 5 setembro 2020 16:15

Áreas

Educação. Enfermagem. Medicina. Medicina Intensiva. Treinamento.

Para ajudar profissionais de saúde em países com recursos limitados, médicos da especialidade de emergência da Escola de Medicina da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, desenvolveram um curso digital sobre como cuidar de pacientes com COVID-19 e prevenir a propagação da doença.

O treinamento é grauito para profissionais de saúde e está disponível para qualquer pessoa com um smartphone ou tablet. O curso de cinco horas oferece videoaulas curtas, guias de estudo e questionários sobre os cuidados COVID-19, desde a lavagem adequada das mãos até a conexão do paciente a um ventilador. Desde o seu lançamento em 17 de julho, mais de 25.000 pessoas em 143 países se inscreveram no curso.

O Dr. Matthew Strehlow, professor de Medicina de Emergência em Stanford e diretor da Stanford Emergency Medicine International, disse que a maioria das aulas on-line sobre o tratamento COVID-19 tem como foco exclusivamente o uso do ventilador. Mas o especialista observou que poucos pacientes precisam de ventiladores, apenas aqueles que têm a forma grave da doença. “É melhor evitar que os pacientes precisem de ventiladores”, destacou o Dr. Matthew.

Embora o curso de Stanford inclua técnicas para o uso de ventiladores, o Dr.ressaltou: “Queríamos construir um curso que tivesse foco no reconhecimento e na gestão precoces, que mantivesse a força de trabalho da saúde segura, que impedisse a propagação do vírus e que limitasse a taxa de mortalidade”.

As aulas são destinadas a médicos, enfermeiros, paramédicos e trabalhadores comunitários de saúde que prestam atendimento em muitos países de baixa e média renda. Os profissionais de saúde podem se inscrever no curso no Coursera ou edX, ou baixá-lo do aplicativo Digital MEdIC de Stanford, disponível no IOS ou Google Play. Com o download do curso, os inscritos podem levar os dispositivos a locais sem serviço confiável de internet e permitir que os profissionais os usem para melhorar habilidades.

Narrado por médicos

Médicos do Stanford Emergency Medicine International, um programa que ajuda e educa profissionais de medicina de emergência em todo o mundo, juntamente com colegas de outras instituições, narram os 16 vídeos do curso. Eles descrevem as formas adequadas de colocar e retirar os equipamentos de proteção, como avaliar pacientes doentes, quando colocar os pacientes em oxigênio suplementar e qual ambiente escolher para um paciente em um ventilador, entre outras técnicas. Enquanto eles narram, a tela exibe imagens como uma radiografia de tórax, um gráfico de doses de medicamentos, uma animação de um paciente com dificuldade para respirar, um vídeo de um trabalhador médico tirando o equipamento de proteção individual.

O curso inclui etapas que os profissionais de saúde podem realizar quando há falta de recursos. Por exemplo, os médicos descrevem como diagnosticar o choque sem equipamento de ultrassom: medindo o pulso e a pressão arterial e verificando o calor dos pés e das mãos, entre outras técnicas. Eles também recomendam que os médicos considerem o teste de tuberculose, malária e outras doenças se forem comuns em seus países.

Nos vídeos, pacientes e cuidadores são frequentemente representados por meio de desenhos simples; às vezes, o paciente é retratado de maneira mais realista em preto e branco, com características genéricas que não sugerem nenhuma etnia específica.

“Nós projetamos [o curso] para ser o mais universalmente aplicável possível”, disse a Dra. Aarti Porwal, diretora do Centro de Stanford para Educação em Saúde. “Quando os alunos não se identificam com as pessoas em um vídeo de treinamento, eles sentem que as aulas não se aplicam a eles.”

O curso é oferecido atualmente apenas em inglês, mas seus desenvolvedores já estão trabalhando em uma tradução para o espanhol, com outros idiomas a seguir, ressaltou a Dra. Porwal.

Acesse a página do Treinamento (em inglês, compossibilidade de tradução para Português).

Acesse a notícia completa na página da Universidade Stanford (em inglês).

Fonte: Mandy Erichson, Escola de Medicina da Universidade Stanford. Imagem: Reprodução, Universidade Stanford.

Em suas publicações, o Portal Tech4Health da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Portal Tech4Health tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2020 Portal Tech4Health | Portal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account