Notícia

Análise da atividade bioelétrica pode permitir diagnóstico mais rápido e confiável de problemas intestinais

Cientista do Instituto de Bioengenharia da Universidade de Auckland ganhou prêmio pela pesquisa

Divulgação

Fonte

Universidade de Auckland

Data

sexta-feira, 15 março 2019 15:10

Áreas

Bioeletrônica. Bioengenharia. Engenharia Biomédica. Gastroenterologia.

O Dr. Peng Du, do Instituto de Bioengenharia da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia, lidera uma pesquisa cujo objetivo é o desenvolvimento de dispositivos que possam ajudar no diagnóstico e tratamento rápidos e confiáveis de problemas intestinais. O pesquisador ganhou recentemente  o Prêmio de Cientista Emergente MacDiarmid de 2018.

O trabalho liderado pelo Dr. Peng Du poderá fazer uma grande diferença na vida das pessoas que sofrem de condições digestivas crônicas que causam constantes náuseas e doenças. Ele usa uma combinação de dados experimentais e modelagem matemática para entender o que acontece com a comida que comemos, e as interações entre ondas de atividade bioelétrica geradas pelo intestino e seus movimentos para garantir que os nutrientes essenciais possam ser absorvidos. Os cientistas mapearam a atividade bioelétrica do trato gastrointestinal para distinguir funções intestinais saudáveis ​​de anormais.

Foram desenvolvidas tiras de polímero descartáveis ​​e flexíveis embutidas com eletrodos e circuitos para mapear a atividade bioelétrica, transmitindo as leituras para uma análise numérica.  “Registrar a atividade intestinal de vários eletrodos foi nosso primeiro grande salto tecnológico e queríamos ter certeza de que os dispositivos e tecnologias fossem transferíveis do laboratório para um ambiente clínico”, diz o Dr. Peng Du. Para validar o trabalho de sua equipe, ele levou a técnica para outras pesquisas na Europa, Ásia e Estados Unidos.

O pesquisador e sua equipe de engenheiros biomédicos e clínicos conseguiram uma outra descoberta na qual a mesma atividade intestinal pode ser monitorada com uma série de eletrodos colocados na superfície do corpo, eliminando potencialmente a necessidade de procedimentos de diagnóstico médico invasivos. “Se você pode detectar a atividade elétrica, você tem uma maneira de entender as contrações e as funções gástricas sem recorrer a exames médicos invasivos e caros. É como um eletrocardiograma para o intestino e não para o coração ”, afirma o especialista.

A fabricação de protótipos está em andamento e o Dr. Peng Du diz que os primeiros dispositivos estão quase prontos para testes com pacientes em dez centros médicos em todo o mundo. Uma empresa spin-out do Instituto de Bioengenharia da Universidade de Auckland , a FlexiMap Ltd, foi fundada para gerenciar a comercialização e a propriedade intelectual gerada a partir da pesquisa.

A modelagem matemática do Dr. Du também está alimentando um programa colaborativo internacional para desenvolver um “Intestino Virtual”, abrindo o caminho para melhores técnicas de diagnóstico.

Assista ao vídeo de apresentação da pesquisa (em inglês):

Acesse a notícia completa na página da Universidade de Auckland (em inglês).

Fonte: Margo White, Universidade de Auckland. Imagem: Divulgação, Universidade de Auckland.

 

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

Entre em Contato

Enviando

2019 Portal Tech4Health | Portal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account