Notícia

Testar a memória ao longo de quatro semanas pode prever o risco de doença de Alzheimer

Estudo descobriu que testar a capacidade das pessoas de reter memórias por períodos mais longos de tempo poderia prever a doença de Alzheimer com mais precisão do que os testes de memória clássicos, que testam a memória por cerca de meia hora

Pixabay

Fonte

Universidade de Bristol

Data

sábado, 12 dezembro 2020 10:20

Áreas

Neurociências. Saúde do Idoso.

Uma nova pesquisa sugere que testar a memória das pessoas durante quatro semanas pode identificar quem tem maior risco de desenvolver a doença de Alzheimer antes que ela se desenvolva. É importante ressaltar que o estudo descobriu que testar a capacidade das pessoas de reter memórias por períodos mais longos de tempo poderia prever isso com mais precisão do que os testes de memória clássicos, que testam a memória por cerca de meia hora.

O estudo, liderado por pesquisadores da Universidade de Bristol, no Reino Unido, e publicado na revista científica Alzheimer’s Research and Therapy, queria descobrir se testar a memória das pessoas com uma lista de palavras quatro semanas depois de terem sido lidas inicialmente poderia prever quem experimentará o maior declínio cognitivo durante o ano seguinte, mesmo que não tenham problemas cognitivos ou de memória no início.

Quarenta e seis idosos cognitivamente saudáveis ​​(com uma idade média de 70,7 anos) foram recrutados para o estudo. Os participantes realizaram três tarefas de memória nas quais a memória foi testada após 30 minutos e quatro semanas, bem como o teste Cognitive Examination III (ACE-III) de Addenbrooke (um teste comumente usado para detectar comprometimento cognitivo) e uma ressonância magnética cerebral. O teste ACE-III foi repetido após 12 meses para avaliar a mudança na capacidade cognitiva.

A pesquisa descobriu que a memória de 15 dos 46 participantes diminuiu ao longo do ano e que os testes de memória verbal de quatro semanas previram o declínio cognitivo nessas pessoas mais velhas saudáveis ​​do que os testes clínicos de memória padrão ouro. A previsão foi ainda mais precisa ao combinar a pontuação do teste de memória de quatro semanas com informações da ressonância magnética do cérebro que mostraram o tamanho de uma parte do cérebro responsável pela memória, que é danificada pela doença de Alzheimer.

Testar a memória de longo prazo pode permitir a detecção precoce da doença de Alzheimer. Isso é fundamental, pois qualquer tratamento futuro que retarde ou pare o agravamento da doença de Alzheimer será mais eficaz se administrado nos estágios iniciais da doença, e antes que problemas de memória significativos sejam detectados com os testes atuais.

O Dr. Alfie Wearn, pesquisador da Escola de Medicina da Universidade de Bristol e co-autor do estudo, explicou: “Nosso estudo mostra evidências de uma ferramenta de triagem de baixo custo e de fácil aplicação poderia ser usada para identificar os primeiros sinais da doença de Alzheimer. Também pode acelerar diretamente o desenvolvimento de terapias eficazes para a doença de Alzheimer e permitir o tratamento precoce quando essas terapias estiverem disponíveis”.

A Dra. Liz Coulthard, professora de Neurologia da Demência da Universidade de Bristol, neurologista da North Bristol NHS Trust e coautora do estudo, acrescentou: “É importante observar que os participantes eram idosos saudáveis ​​que não desenvolveram Alzheimer durante o estudo, mas algumas pessoas mostraram o tipo de mudança ao longo de um ano na memória e no pensamento que pode preceder a doença de Alzheimer. Trabalhos futuros estabelecerão se esse teste prevê a doença de Alzheimer completa”.

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade de Bristol (em inglês).

Fonte: Universidade de Bristol. Imagem: Pìxabay.

Em suas publicações, o Portal Tech4Health da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Portal Tech4Health tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2021 Portal Tech4Health | Portal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account