Notícia

Plataforma identifica sinais de diferentes níveis de comprometimento da saúde em crianças

Estudo colaborativo entre instituições acadêmicas e da saúde está sendo desenvolvido no Reino Unido

Divulgação

Fonte

Universidade de Liverpool

Data

sábado, 16 novembro 2019 12:30

Áreas

Medicina. Pediatria. Bioeletrônica. Bioinformática.

Pesquisadores da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, estão participando em um estudo colaborativo que visa identificar sinais precoces de comprometimento da saúde em crianças. O estudo “Rastreamento e Escalonamento Eletrônico Dinâmico para reduzir Transferências aos Cuidados Críticos” (DETECT, da sigla em inglês) é financiado por um investimento de 1,25 milhão de libras esterlinas concedido pelo Instituto Nacional para Pesquisa Inovativa em Saúde do Reino Unido.

O Hospital Infantil Alder Hey, em Liverpool, está atualmente registrando sinais vitais dos pacientes (frequência respiratória, esforço respiratório, saturação de oxigênio, necessidade de oxigênio, frequência cardíaca, pressão arterial, tempo de enchimento capilar, temperatura) e preocupações dos enfermeiros ou dos pais. Os dados gravados calcularão automaticamente um escore pediátrico de alerta precoce (PEWS), que categoriza o risco de desenvolver doenças graves em valores baixo, médio, alto ou crítico.

Este é o primeiro grande estudo desse tipo em crianças no Reino Unido a avaliar a eficácia de um sistema de vigilância fisiológica eletrônica, incorporando tanto o PEWS específico para a idade quanto a orientação para rastreamento de sepse do Instituto Nacional de Saúde e Excelência Clínica (NICE) . Trata-se de um estudo colaborativo envolvendo pesquisadores da Universidade de Liverpool, da Universidade Edge Hill, da Universidade de Lancaster e da empresa de sistemas de saúde System C.

O Dr. Gerri Sefton, um dos líderes do PEWS no Hospital Alder Hey, destacou: “Desenvolver um sistema de alerta precoce para crianças é muito mais complexo do que para adultos. A taxa de respiração das crianças, a frequência cardíaca e a pressão sanguínea alteram-se significativamente desde o nascimento até a idade adulta; portanto, o modelo que usamos para julgar a indisposição de uma criança deve mudar com a idade. As crianças precisam de cinco modelos de risco específicos para cada idade, enquanto os adultos têm apenas um. ”

Desafio contínuo

A tecnologia carrega automaticamente o modelo de risco de PEWS específico correto para a idade, associado à data de nascimento do paciente, lendo o código de barras na faixa de identificação do hospital. A tecnologia usa a plataforma de software CareFlow Vitals (anteriormente conhecida como VitalPAC), que demonstrou melhorar o reconhecimento de doenças graves e reduzir os óbitos em adultos. A plataforma Vitals trabalha em conjunto com o Careflow Connect, que é um sistema de comunicação criptografado seguro para profissionais de saúde. O Connect fornece alertas automatizados sobre as crianças mais doentes e inclui a capacidade de encaminhar alertas diretamente para a equipe clínica, sem que a enfermeira saia do leito do paciente. A notificação dos resultados do laboratório ajuda a identificar quando uma criança pode ter sepse,  por exemplo.

A identificação precoce de comprometimento clínico em crianças é um desafio contínuo em todo o sistema de saúde. As crianças não conseguem comunicar com facilidade que estão muito mal e dependem dos adultos para perceber os sinais sutis. As crianças hospitalizadas que ficam gravemente comprometidas e necessitam de internação de emergência para cuidados intensivos, estão mais doentes, precisam de tratamento mais intensivo e têm uma estadia hospitalar mais longa em comparação com outras internações.

Acesse a notícia completa na página da Universidade de Liverpool (em inglês).

Fonte: Universidade de Liverpool. Imagem: Divulgação.

Em suas publicações, o Portal Tech4Health da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Portal Tech4Health tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

Entre em Contato

Enviando

2019 Portal Tech4Health | Portal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account