Notícia

Pesquisadores usam gel de venenos de cobras mortais para estancar sangramentos rapidamente

Gel permanece fluido enquanto armazenado em local fresco, mas solidifica à temperatura corporal para selar ferida

Takver via Wikimedia Commons

Fonte

Universidade de Queensland

Data

quinta-feira, 23 junho 2022 06:30

Áreas

Biologia. Biomateriais. Ciência dos Materiais. Engenharia Biológica. Hematologia. Medicina.

Algumas das cobras mais mortais do mundo podem salvar vidas: pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, mostraram que o veneno pode ser usado para estancar um sangramento descontrolado.

Pesquisadores de biomateriais do Instituto Australiano de Bioengenharia e Nanotecnologia (AIBN) da Universidade de Queensland, liderados pela pesquisadora Dra. Amanda Kijas, encontraram uma proteína no veneno de duas cobras – a cobra marrom e a víbora escamada da Austrália oriental – que poderia ser usada como um acelerador do processo natural de coagulação do sangue.

A equipe está trabalhando em um gel que poderá ser vendido em farmácias, adicionado a kits de primeiros socorros e usado por paramédicos ou militares em zonas de combate, para conter o sangramento enquanto um paciente é levado ao hospital.

O gel de veneno permanece líquido enquanto armazenado em local fresco, mas solidifica à temperatura corporal para selar a ferida.

“Cerca de 40% das mortes relacionadas a traumas são resultado de sangramento descontrolado, e esse número é muito maior quando se trata de militares com sangramento grave em uma zona de combate. A natureza criou os mecanismos mais elegantes e sofisticados, e podemos reaproveitá-los para evitar que as pessoas morram devido ao sangramento descontrolado”, disse a Dra. Amanda Kijas.

“A pesquisa mostrou que há cinco vezes menos perda de sangue e os coágulos se formam três vezes mais rapidamente quando o gel de veneno é aplicado, em comparação com o processo natural do corpo. Isso inclui até mesmo pessoas com hemofilia e aquelas que usam anticoagulantes”, continuou a pesquisadora.

A Dra. Kijas, que trabalhou ao lado do diretor da AIBN, o professor Dr. Alan Rowan, do professor emérito Dr. Martin Lavin e do doutorando Ramanathan Yegappan, disse que o tratamento atual de primeiros socorros usando produtos de gaze muitas vezes não consegue estancar o sangramento em uma emergência. “Quando ocorre uma lesão traumática, a complexidade do processo de cura sobrecarrega a capacidade do corpo de controlar o sangramento. Esperamos que este gel acelere os processos de cicatrização de feridas necessários para coagular e reduzir o fluxo sanguíneo, aumentando a capacidade do corpo de curar grandes feridas”, disse a pesquisadora.

O gel de veneno está sendo testado em avaliações pré-clínicas e está sendo ampliado para aplicação comercial em colaboração com o professor Dr. Mark Midwinter, da Escola de Ciências Biomédicas da Universidade de Queensland. A equipe de pesquisa também está explorando como a tecnologia também poderia tratar queimaduras e lesões traumáticas.

O estudo foi publicado na revista científica Advanced Health Care Materials.

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade de Queensland (em inglês).

Fonte: Anna Edwards, Universidade de Queensland. Imagem: Cobra marrom da Austrália. Fonte: Takver via Wikimedia Commons.

Em suas publicações, o Portal Tech4Health da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Portal Tech4Health tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2022 tech4health t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account