Notícia

O avanço genético e as úlceras de boca

Avanço na compreensão genética das úlceras da boca pode ajudar a desenvolver nova droga para prevenir ou curar as lesões

Divulgação

Fonte

Universidade de Bristol

Data

quinta-feira, 7 março 2019 12:55

Áreas

Genética. Medicina. Oncologia.

Um grande avanço foi feito na compreensão genética das úlceras da boca, o que ajudar no desenvolvimento de uma nova droga para prevenir ou curar as lesões. As úlceras bucais afetam até 25% dos adultos jovens e uma proporção maior de crianças. Pesquisas anteriores mostraram que as úlceras na boca são parcialmente hereditárias, mas até agora tem havido pouca evidência ligando genes específicos ou regiões genômicas a úlceras na boca.

O estudo, realizado por uma equipe internacional de cientistas e liderado por pesquisadores da Universidade de Bristol, no Reino Unido, tentou identificar áreas do genoma associadas ao desencadeamento de úlceras na boca, analisando sistematicamente o código do DNA. Ao observar as úlceras da boca em diferentes populações no Reino Unido, EUA e Austrália, os pesquisadores procuraram encontrar genes que estivessem consistentemente ligados a úlceras na boca. A pesquisa foi publicada no último dia 5 de março na revista científica Nature Communications.

A equipe identificou variantes genéticas associadas a esta condição analisando dados genéticos derivados de mais de 450.000 participantes no Biobanco do Reino Unido e replicou essas descobertas em mais de 350.000 participantes do bano de dados 23eMe dos Estados Unidos. Eles descobriram 97 variações genéticas comuns em todo o genoma que predispõem as pessoas a úlceras na boca. O estudo analisou mais três estudos, incluindo o estudo da Bristol Children of the 90s (ALSPAC), que mostrou resultados confirmatórios. Essas variações são enriquecidas em genes que foram previamente ligados à regulação do sistema imunológico.

Tom Dudding, estudante de doutorado da Faculdade de Medicina da Universidade de Bristol e primeiro autor do estudo, disse: “Atualmente, existem poucos tratamentos medicamentosos satisfatórios para úlceras na boca, as opções são inespecíficas e podem levar a efeitos colaterais.O campo passou do conhecimento genético muito limitado das úlceras na boca para até 97 áreas do genoma que podem fornecer uma excelente base para futuras pesquisas”. “É importante ressaltar que nossas descobertas também mostram que vários dos genes relacionados a úlceras na boca estão em vias que já são alvo de drogas que são usadas para tratar outras doenças, como artrite reumatoide e psoríase. Existe o potencial de drogas como estas poderem ser usadas. para tratar úlceras na boca, embora seja necessário mais trabalho para demonstrar isso.”, concluiu o especialista.

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade de Bristol (em inglês).

Fonte: Universidade de Bristol. Imagem: Divulgação.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

Entre em Contato

Enviando

2019 Portal Tech4Health | Portal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account