Notícia

Lente de contato que libera medicamentos ganha prêmio de inovação em saúde

Proposta inovadora foi vencedora do Prêmio de Inovações em Saúde do MIT

 

Divulgação

Fonte

MIT

Data

sexta-feira, 9 março 2018 18:20

Áreas

Engenharia Biomédica. Medicina. Farmácia. Farmacologia.

Uma equipe do Harvard innovation labs (Hi), da Escola Médica de Harvard, nos Estados Unidos, venceu o Prêmio de Inovação em Saúde do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), com lentes de contato que liberam medicamentos diretamente nos olhos ao longo de dias ou semanas.

Para sua invenção inovadora, a startup Theraoptix levou para casa o prêmio de US $ 25 mil da competição anual, patrocinado pela empresa de serviços de saúde Optum. No total, oito equipes finalistas lançaram inovações em saúde para uma banca de juízes especialistas, da Optum e várias empresas de risco locais.

O prêmio de segundo lugar foi de US $ 2 mil para a empresa Strand Therapeutics, que está desenvolvendo medicamentos contra o câncer. Já o prêmio de US $ 500 foi concedido à Healthcare Hospitality Systems, que desenvolveu sistemas de som direcionais para salas de hospitais.

Feitos a partir de materiais aprovados pela agência reguladora americana (FDA), as lentes de contato da Theraoptix fornecem medicação para os olhos em uma versão controlada e sustentada. Entre os materiais da lente de contato esta um filme de polímero carregado de drogas, disposto em uma pequena tira circular que não interfere na visão do usuário. A estrutura de contato faz com que as drogas possam fluir diretamente do filme para o olho.

As lentes podem ser usadas durante todo o dia por até duas semanas para tratar, por exemplo, o glaucoma ou para ajudar na recuperação pós-cirúrgica. A administração de medicamentos em gotas no olho é o método de tratamento tradicional, que pode ser ineficaz, pois o líquido pode cair fora do olho ou os pacientes podem parar ou esquecer o tratamento. Além disso, as lentes podem efetivamente administrar drogas na parte de trás do olho para tratar degeneração macular, retinopatia diabética, oclusão da veia da retina e outras doenças que hoje requerem injeções no consultório. “Sem gotas, sem injeções – apenas uma lente”, afirmou o Dr. Lokendra Bengani, um dos pesquisadores envolvidos no projeto.

O objetivo da Theraoptix é principalmente melhorar a satisfação do paciente, afirmou o Dr. Bengani à agência de notícia do MIT após a competição. O glaucoma, por exemplo, é a principal causa de cegueira nos EUA. “No entanto, seis meses após a terapia, os pacientes deixarão de tomar medicamentos. Eles precisam tomar cerca de quatro gotas por dia, e muitos deles param”, disse ele. “Esperamos que esta lente possa ajudá-los a cumprir a terapia sem ter que fazer qualquer outra coisa”.

A maior parte do dinheiro do prêmio será para pesquisa e desenvolvimento. Surpreendentemente, o Dr. Bengani afirmou à agência de notícias do MIT que a Theraoptix entrou na competição sem esperar ganhar nada. “Honestamente, acabamos de receber o retorno dos juízes”, disse ele, rindo. “Mas isso definitivamente ajudará”.

A tecnologia principal da Theraoptix foi desenvolvida há quase uma década no laboratório do oftalmologista Joseph B. Ciolino, no MIT. O professor Joseph Ciolino foi orientador do Dr. Bengani.

Acesse o matéria completa no site do MIT (em inglês).

Fonte: Rob Matheson, MIT News Office. Imagem: Divulgação.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Ambiental e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Ambiental, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

Entre em Contato

Enviando

2018 Portal Tech4Health | Portal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account