Notícia

Exame pode diminuir cirurgias de tireoide

Algoritmos de inteligência artificial analisam perfil genético no diagnóstico dos tumores e podem reduzir cirurgias desnecessárias

 

Freepik

Fonte

USP | Universidade de São Paulo, Campus de Ribeirão Preto

Data

quarta-feira, 9 maio 2018 14:35

Áreas

Inteligência Artificial. Endocrinologia. Saúde Pública.

Método diagnóstico desenvolvido por startup de Ribeirão Preto promete solucionar grave problema de saúde no Brasil: a retirada cirúrgica de nódulos indeterminados na tireoide. Estima-se que todos os anos cerca de 40 mil destas cirurgias sejam realizadas no país sem real necessidade.

Batizado de mir-THYpe, o  novo exame utiliza algoritmos de inteligência artificial e aprendizado de máquina e tem potencial para reduzir em até 81% o número de cirurgias desnecessárias, avalia o geneticista e biólogo molecular Dr. Marcos Tadeu dos Santos, CEO da Onkos, empreendimento ancorado no Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto e especializado em analisar perfis genéticos para diagnósticos de pacientes com câncer.

O método de exame atual, chamado de PAAF, “não consegue determinar benignidade ou malignidade do nódulo em cerca de 20% a 30% dos casos”, conta o Dr. Marcos Santos, que afirma faltar informação suficiente ao médico no momento de definir o diagnóstico, ficando então o nódulo classificado como indeterminado. “Como existe a chance deste nódulo ser maligno, o paciente é geralmente encaminhado para cirurgia de retirada parcial ou total da glândula, mesmo sem que haja a certeza se era de fato necessário”.

Esse é motivo pelo qual o diagnóstico é feito somente após a cirurgia e mostra que, “em até 80% dos diagnósticos indeterminados, o nódulo era benigno e o procedimento cirúrgico era totalmente dispensável”. Já o mir-THYpe realiza primeiro análise do material genético do paciente e, em seguida, “utiliza algoritmos que permitem identificar assinaturas genéticas específicas, capazes de classificar o nódulo indeterminado em benigno ou maligno”. Testes realizados com material de 95 pacientes mostraram 96% de Valor Preditivo Negativo – parâmetro estatístico que determina a eficácia do produto.

Além de diminuir o número de cirurgias desnecessárias, o novo método oferece mais qualidade no atendimento ao paciente. O paciente, segundo Santos, não precisa fazer uma nova punção já que é possível utilizar o mesmo material já coletado na PAAF que classificou aquele nódulo como indeterminado, “evitando o desconforto com um novo procedimento”, ressalta o especialista.

Acesse a notícia completa na página da USP Ribeirão Preto.

Fonte: Rita Stella, USP Ribeirão Preto. Imagem: Freepik.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que  cadastrados no Canal Ambiental e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Canal Ambiental, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

Entre em Contato

Enviando

2018 Portal Tech4Health | Portal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account