Destaque

Sensores de movimento vestíveis ajudam a prever resultados em pacientes com lesão cerebral grave

Fonte

JHU | Universidade Johns Hopkins

Data

sábado. 18 dezembro 2021 11:35

Dispositivos de detecção de movimento, como os encontrados em smartphones, podem ser úteis na previsão de resultados para pacientes que sofreram lesões cerebrais graves. Esta é a conclusão de uma pesquisa conduzida por uma equipe de médicos e engenheiros da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos.

A abordagem atual para avaliar a responsividade em pacientes com lesão cerebral grave depende principalmente do exame físico à beira do leito, que é propenso a erros, pois os pacientes frequentemente lutam com níveis de consciência prejudicados ou flutuantes.

Para melhorar a precisão dessas previsões, pesquisadores da Escola de Medicina e da Escola de Engenharia da Universidade Johns Hopkins conduziram um estudo no qual colocaram acelerômetros vestíveis nos tornozelos, cotovelos e pulsos de pacientes com lesão cerebral grave internados n UTI Neurológica do Hospital Johns Hopkins. Os dispositivos gravaram sinais motores que foram correlacionados com os níveis de consciência do paciente e podem ajudar os médicos a prever a trajetória de recuperação de cada paciente. Os resultados foram publicados na revista Scientific Reports.

“A condição neurológica de pacientes com lesões cerebrais graves é expressa principalmente por meio de diferentes tipos de movimento ou, para ser mais preciso, de diferentes respostas motoras. Nossos resultados sugerem que a análise contínua de dados desses dispositivos detectores de movimento pode informar os médicos em tempo real sobre as condições dos pacientes e ser indicativo de resultados de curto prazo”, disse o Dr. Robert D. Stevens, professor de Anestesiologia e Medicina Intensiva, Neurologia e Radiologia da Escola de Medicina da universidade, que também é o pesquisador principal do projeto. “Um dos nossos objetivos para estudos futuros é testar como os dados e informações fornecidos pelos sensores de movimento podem ser integrados em fluxos de trabalho clínicos e informar as decisões de tratamento”, concluiu o especialista.

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade Johns Hopkins (em inglês).

Fonte: Wick Eisenberg, Universidade Johns Hopkins.

Em suas publicações, o Portal Tech4Health da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Portal Tech4Health tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2024 tech4health t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account