Destaque

Projeto de extensão oferece métodos não farmacológicos para o alívio da dor durante parto normal

Fonte

UFRN | Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Data

quinta-feira. 10 agosto 2023 19:15

A experiência do parto marca a mulher de diferentes formas, sejam emocionais, físicas ou psicológicas. É um momento geralmente conhecido pela intensidade de dores, mas acompanhado da alegria final: o nascimento. Para auxiliar gestantes nesse processo e aplicar métodos para auxiliar a minimizar a dor, surgiu o projeto de extensão ‘A mulher como protagonista do parto: Atuação Interprofissional no alívio da dor e no incentivo ao parto normal, da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN), com atuação no Hospital Universitário Ana Bezerra (HUAB/Ebserh), em Santa Cruz/RN.

Desde 2018, a equipe incentiva a liberdade de escolha das mulheres sobre como desejam ter sua criança. Isso porque, em 2014, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou dados e declarações a respeito da violência obstétrica. “Muitas mulheres sofrem tratamento desrespeitoso e abusivo durante o parto em instalações de saúde em todo o mundo”, destacou o relatório. O documento mostrou, ainda, que “uma em cada quatro mulheres brasileiras sofre algum tipo de violência durante o parto, desde gritos, procedimentos dolorosos sem consentimento ou informação, falta de analgesia e até negligência”.

No projeto, alunos de graduação, mestrado e residentes fazem o acompanhamento de mulheres grávidas e auxiliam os profissionais do Hospital. Eles oferecem às gestantes em trabalho de parto métodos não farmacológicos para aliviar as dores. Massagem, banho morno no chuveiro, camaterapia, conversas acolhedoras, de acordo com a necessidade e preferência da mulher. Nesse processo acontece a assistência interprofissional, pois a equipe é composta por universitários dos cursos de Enfermagem, Fisioterapia, Nutrição e Psicologia, cada um aplicando os conhecimentos da sua área.

A fisioterapeuta Adriana Magalhães, coordenadora do projeto, já ouviu relatos ruins de violência obstétrica e acredita ser importante acolher as mulheres nesse momento de vulnerabilidade. “A mãe pode ser participante ativa para escolher se vai querer andar, se alimentar, como ter o bebê, em que posições, e o que deseja fazer para que se sinta satisfeita com o parto e tenha protagonismo nas decisões, desde que sejam baseadas em comprovações científicas”, destacou a professora.

O parto normal também é incentivado. A recomendação da OMS é que a taxa do número de operações cesarianas no Brasil seja de 15%, o que não vem ocorrendo. De acordo com relatório publicado pelo Ministério da Saúde, a quantidade de partos cesáreos chega a 85%, realizados nos serviços privados, e 40% nos públicos. Com o parto fisiológico, a mulher tem a recuperação mais rápida e com menos riscos de infecção. Já o bebê tem menos chances de possuir doenças alérgicas ou autoimunes e de ter dificuldade com a respiração. Portanto, é o método considerado mais seguro.

Acesse a notícia completa na página da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Fonte: Jerusa Vieira, Agecom/UFRN.

Em suas publicações, o Portal Tech4Health da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Portal Tech4Health tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2024 tech4health t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account