Destaque

Pesquisa da UFS avalia eficácia da fisioterapia para controle da enxaqueca

Fonte

UFS | Universidade Federal de Sergipe

Data

sexta-feira. 24 março 2023 18:50

Mais de 30 milhões de pessoas sofrem de enxaqueca no Brasil, a maioria com idade entre 25 e 45 anos. A doença atinge 15% da população mundial, sendo a sexta mais incapacitante no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Apesar de ser relacionada popularmente à dor de cabeça, a enxaqueca é uma doença neurológica e sindrômica. Os principais sintomas variam de dor de cabeça latejante e hipersensibilidade à luz e odores, até alterações cognitivas, como lapsos de memória e dificuldade de concentração.

Há 10 anos, o Laboratório de Pesquisa em Neurociências (Lapene) da Universidade Federal de Sergipe (UFS) atua no desenvolvimento de estudos sobre doenças neurológicas. Entre eles, a avaliação da eficácia da aplicação do tratamento fisioterapêutico para o controle da enxaqueca.

“É incomum ainda na prática clínica, principalmente do fisioterapeuta, essa amplitude de atuação profissional junto aos pacientes que sofrem de dor de cabeça. Por isso, falar de assistência fisioterapêutica nesse campo, é falar de uma grande possibilidade de inovação”, destacou a Dra. Josimari de Santana, professora do Departamento de Fisioterapia da UFS e coordenadora do Lapene.

Eletroestimulação

Ivone Dantas, doutoranda em Ciências Fisiológicas na UFS, desenvolve pesquisa com pessoas entre 18 e 50 anos de idade, que tenham sido diagnosticadas com a doença após a avaliação de um médico neurologista.

No Lapene, os pacientes passam por 12 sessões de eletroestimulação, que consiste no uso de um equipamento para a aplicação de impulsos elétricos na cabeça, tendo uma ampla variação de frequência e amplitude. “A nossa hipótese é que a utilização dessa alternativa vai fazer com que tenhamos uma melhora tanto nos aspectos fisiológicos, a exemplo da hipersensibilidade, quanto no automanejo sobre os cuidados”, explicou a doutoranda.

Apesar de estar no início do tratamento da enxaqueca com a aplicação da fisioterapia através do projeto de pesquisa, a estudante Thaís Tavares destacou os efeitos imediatos no alívio e no controle da doença: “Melhorou bastante a questão da dor cervical. Eu tinha muitas dores nos ombros. A frequência das dores diminuiu muito com o tratamento. Eu passava até três dias com dor e agora tenho poucas horas de um dia só,” relatou Thaís.

Acesse a notícia completa na página do Portal UFS Ciência.

Fonte: Josafá Neto, Nathály Reis e Antônio Juarez, Rádio UFS e TV UFS.

Em suas publicações, o Portal Tech4Health da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Portal Tech4Health tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2024 tech4health t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account