Destaque

INCT desenvolve novos sensores para diagnóstico da COVID-19

O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Teranóstica e Nanobiotecnologia (INCT TeraNano), localizado na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), trabalha no desenvolvimento de dois tipos de sensores para diagnóstico da Covid-19. A iniciativa faz parte da Rede Vírus MCTIC, iniciativa promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) para ajudar no enfrentamento da pandemia.

O primeiro tipo de sensor, que deve ficar pronto nos próximos 20 dias, é o fotônico. O diretor do INCT TeraNano, professor Dr. Luiz Ricardo Goulart, explica que é uma tecnologia a laser que fragmenta a saliva em grupos químicos e possibilita o diagnóstico da Covid-19. O teste é feito por meio de um aparelho com um detector, que não precisa de reagente. O processamento do diagnóstico é feito por meio de inteligência artificial e o resultado fica pronto em menos de 1 minuto.

O aparelho com o sensor fotônico poderá ser adquirido por laboratórios e ambulatórios para realizar exames da Covid-19. Cada equipamento consegue processar entre 400 e 500 resultados por dia. O aparelho deverá custar em torno de R$ 90 mil e cada exame, cerca de R$ 40.

“Hoje não existe um diagnóstico da Covid-19 tão rápido quanto este”, reforça o Dr. Luiz Goulart. Segundo ele, a agilidade no resultado do exame permite melhorar o tratamento e o isolamento em larga escala dos pacientes testados, em caso de resultado positivo para a doença.

O diretor do instituto revela que o equipamento utilizado para realizar os exames é importado, mas toda a parte de inteligência artificial desenvolvida para oferecer o diagnóstico com rapidez foi desenvolvida pelo INCT TeraNano. “A partir de um aparelho que já existe, nós fizemos uma engenharia, com um protocolo e um algoritmo matemático, que nos permite dar o diagnóstico com muita rapidez”, afirma o Dr. Luiz Ricardo Goulart.

O segundo protótipo em desenvolvimento pelo INCT TeraNano é de um sensor eletroquímico portátil, semelhante a um pen drive, que é conectado ao smartphone. Esse pen drive conta com um microchip, onde gotas de saliva são depositadas. Para cada paciente testado, é usado um novo microchip. O diagnóstico sai em cerca de 1 minuto. O custo de cada exame deverá variar em cerca de R$ 50 a R$ 100,00.

Acesse a notícia completa na página do MCTIC.

Fonte: ASCOM, MCTIC.

Em suas publicações, o Portal Tech4Health da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Portal Tech4Health tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2020 Portal Tech4Health | Portal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account