Destaque

HU da UFAL faz transplante com material das fezes para tratamento de doenças

Fonte

UFAL | Universidade Federal de Alagoas

Data

segunda-feira. 13 setembro 2021 11:55

Os pacientes com doença inflamatória intestinal já podem ter esperança num tratamento realizado no Hospital Universitário Professor Alberto Antunes da Universidade Federal de Alagoas (Hupaa-UFAL): o Transplante de Microbiota Intestinal (TMI). Uma equipe multiprofissional liderada pelo professor e médico Dr. Manoel Álvaro já realizou seis intervenções no HU como fase inicial de um grande estudo a partir do repositório de material biológico, no caso, as fezes.

“Estamos fazendo o seguimento dos pacientes com muito cuidado, conversando bastante e acompanhando de perto os desdobramentos dessa alternativa de tratamento. Não podemos ainda dizer qualquer resultado, pois seria precipitado e toda pesquisa vem com otimismo seguido de ética e precaução”, salientou o médico.

De acordo com o Dr. Manoel Álvaro, essa linha de pesquisa é uma das mais exploradas no mundo e uma das mais estudadas. Atualmente, o transplante de microbiota está consolidado para o tratamento da colite pseudomenbranosa de repetição, ou seja, infecção por uma bactéria denominada Clostridium Difficile, responsável por centenas de mortes em pacientes internados nos hospitais há longa data, principalmente os mais idosos.

“Outras doenças a exemplo da obesidade mórbida, diabetes tipo 2, síndrome do intestino irritável, doença inflamatória intestinal [retocolite ulcerativa e Doença de Crohn], autismo, depressão, e Parkinson, também podem ser tratadas através desta alternativa, porém, ainda não é um consenso. E esse é um dos nossos objetivos: realizar, futuramente, esta opção nessas outras afecções”, adiantou o especialista.

A equipe está otimista com os primeiros passos já dados no HU. O tratamento promete ser um divisor de águas para os pacientes que podem deixar de tomar medicações caras, com efeitos adversos e resultados que não são totalmente eficazes.

“Me sinto honrada com essa oportunidade de estudar e participar de um projeto inovador e poder pesquisar caminhos que possam, quem sabe, trazer qualidade de vida para os pacientes portadores de doença inflamatória intestinal”, reforçou a nutricionista Júnia Meira.

A pesquisa é resultado de um projeto aprovado pelo Ministério da Saúde, em 2018, para implantação e estruturação do Instituto de Habilidades Multidisciplinar em Microbiota Intestinal (InHaMMI), na Faculdade de Medicina da UFAL. Esse é o primeiro laboratório do Nordeste que usa a metabolômica e a metagenômica como recurso para estudo do material fecal com o propósito de realizar o transplante de microbiota intestinal.

Acesse a notícia completa na página da UFAL.

Fonte: Manuella Soares, UFAL.

Em suas publicações, o Portal Tech4Health da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Portal Tech4Health tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2021 Portal Tech4Health | Portal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account