Destaque

COVID-19: Fiocruz lança documento sobre saúde da criança e do adolescente

Fonte

Fiocruz | Fundação Oswaldo Cruz

Data

quinta-feira. 10 setembro 2020 07:15

Diante da pandemia pelo novo coronavírus, causador da COVID-19, especialistas do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) produziram um documento intitulado COVID-19 e Saúde da Criança e do Adolescente, com o intuito de fortalecer a capacidade de atenção à saúde das crianças e adolescentes no Brasil, na conjuntura atual. O documento lançado aborda aspectos clínicos e epidemiológicos da COVID-19 na infância e adolescência, suas repercussões na saúde mental, as desigualdades sociais e o papel das políticas públicas nesse contexto; aspectos nutricionais, de atividade física; e os desafios para a cobertura vacinal e para a atenção no período neonatal em tempos de coronavírus.

O material “traz um olhar sobre como são significativos os diferentes problemas enfrentados pela população pediátrica diretamente e indiretamente pelo vírus. Sua criação surgiu no contexto da disseminação de conhecimento sobre os efeitos agudos e tardios da COVID-19 no Portal de Boas Práticas do IFF/Fiocruz”, comentou o Dr. Márcio Nehabo, pediatra do IFF/Fiocruz e organizador do documento.

Sobre o contágio de COVID-19 nos recém-nascidos, a gestora da Área de Atenção Clínica ao Recém-Nascido do IFF/Fiocruz, enfermeira Dra. Karla Pontes, e o neonatologista do Instituto Dr. José Roberto de Moraes Ramos, coautores do documento, afirmaram que “os dados produzidos são muito dinâmicos, tendo em vista que estamos a cada dia aprendendo com a evolução dessa nova doença. No entanto, as evidências da ciência têm sugerido que a via principal de transmissão da COVID-19 para o recém-nascido é através de gotículas dos cuidadores infectados ou por material biológico contaminado. Parece que a transmissão mãe-bebê é possível, mais ainda não existem evidências sólidas que a comprovem e não parece ser frequente”.

A recomendação geral para os envolvidos nos cuidados de recém-nascidos é seguir as normas de responsabilidade de todos diante da pandemia. “Em casa, os cuidados devem ser focados em relação a evitar visitas e saídas desnecessárias, e higienizar sempre as mãos antes e após manuseio do recém-nascido. Caso necessitem sair, os pais devem sempre usar máscara e higienizar as mãos ao retornar para casa”, orientaram Karla Pontes e José Roberto de Moraes. No documento também se encontram algumas orientações importantes para os cuidados nas maternidades.

Vale lembrar que se proteger não constitui apenas em um ato de ajuda individual ou apenas da família, mas sim um ato de solidariedade. “No documento, ressaltamos que as desigualdades sociais do nosso país foram fatores muito evidentes em relação à morbidade e mortalidade materna. Por exemplo, no nosso território a mortalidade tem sido observada significativamente mais evidente em classe social mais desfavorável. Nesse sentido, proteger-se é também ajudar o próximo”, enfatizou a Dra. Karla.

O impacto da pandemia atual na saúde infantil é abordado no documento, conforme análise dos seus efeitos diretos — aqueles causados diretamente pela infecção do novo coronavírus — e os seus efeitos indiretos — que são aqueles decorrentes das medidas de distanciamento social adotadas para o controle da pandemia. As manifestações mais graves são a Síndrome Respiratória Angústia Grave (SRAG) e a Síndrome Inflamatória Multissistêmica da Criança (MIS-C), as quais requerem internação em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e acompanhamento multiprofissional, e também são tratadas no documento.

Acesse o documento COVID-19 e Saúde da Criança e do Adolescente.

Acesse a notícia completa na página da Fiocruz.

Fonte: Mayra Malavé, IFF/Fiocruz.

Em suas publicações, o Portal Tech4Health da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Portal Tech4Health tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2020 Portal Tech4Health | Portal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account