Notícia

Aeronave não tripulada entrega rim para transplante

Demonstração ilustra o potencial dos sistemas de aeronaves não tripuladas para entregar órgãos para transplante de maneira mais rápida, mais segura e mais amplamente disponível do que os métodos tradicionais de transporte

Divulgação, Escola de Engenharia da Universidade de Maryland

Fonte

Universidade de Maryland

Data

sexta-feira, 3 maio 2019 12:30

Áreas

Bioeletrônica. Inovação Tecnológica. Transplante de Órgãos.

Em um avanço na medicina humana e tecnologia de aviação, uma aeronave não tripulada da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, entregou um rim de doador para cirurgiões do Centro Médico da Universidade de Maryland em Baltimore, que foi utilizado em um transplante bem sucedido em paciente com insuficiência renal. Esta demonstração ilustra o potencial dos sistemas de aeronaves não tripuladas (UAS, da sigla em inglês) para fornecer entregas de órgãos que, em muitos casos, podem ser mais rápidas, mais seguras e mais amplamente disponíveis do que os métodos tradicionais de transporte.

O voo foi uma colaboração entre especialistas em aviação e engenharia no Departamento de Engenharia Aeroespacial da Universidade de Maryland e do Site de Testes de Sistemas de Aeronaves Não-Tripuladas, além de médicos e pesquisadores de transplantes da Escola de Medicina da Universidade de Maryland em Baltimore e colaboradores da Living Legacy Foundation de Maryland.

Os professores e pesquisadores da Universidade de Maryland acreditam que este protótipo de transporte de órgãos abre um caminho para o uso de UAS na expansão do acesso a órgãos doados, melhorando os resultados para mais pessoas que precisam de transplantes de órgãos.

“Esse voo não representa apenas um avanço do ponto de vista tecnológico, mas fornece uma demonstração exemplar de como a técnica em engenharia e a criatividade acabam servindo às necessidades humanas – neste caso, a necessidade de melhorar a confiabilidade e a eficiência da entrega de órgãos para hospitais que realizam cirurgias de transplante ”, disse o Dr. Darryll J. Pines, diretor da Faculdade de Engenharia e professor de Engenharia Aeroespacial da Universidade de Maryland. “Por mais surpreendente que essa inovação seja de um ponto de vista puramente de engenharia, há um propósito maior em jogo. Em última análise, não é sobre a tecnologia; é sobre melhorar a vida humana. ”

Os inúmeros avanços tecnológicos desse esforço incluem: um aparelho de alta tecnologia especialmente projetado para manter e monitorar um órgão humano viável; um UAS personalizado com oito rotores e vários conjuntos de transmissão para garantir um desempenho consistente e confiável, mesmo no caso de uma possível falha de componentes; o uso de uma rede sem fio para controlar o UAS, monitorar o status da aeronave e fornecer comunicações para a equipe de terra em vários locais; e sistemas operacionais de aeronaves que combinavam as melhores práticas dos padrões UAS e de transporte de órgãos.

Sistema de Entrega de Órgãos UAS

Para criar um UAS para transportar um órgão e fornecer monitoramento em tempo real de sua condição, foi feita uma parceria com várias empresas de tecnologia médica para projetar e desenvolver o Aparelho de Monitoramento e Garantia da Qualidade do Órgão Humano para viagens de longa distância (HOMAL, com patente depositada). Ele mede e mantém a temperatura, pressão barométrica, altitude, vibração e localização (via GPS) durante o transporte e transmite as informações para smartphones do pessoal de transplante.

As aeronaves e os sistemas operacionais não tripulados necessários foram projetados pelos engenheiros para atender às rígidas exigências médicas, técnicas e regulamentares de transportar um órgão doado para o transplante humano.

Os resultados foram publicados nas revistas científicas American Journal of Transplantation e IEEE Journal of Translational Engineering in Health and Medicine.

Assista ao vídeo sobre a tecnologia e a operação (em inglês):

Acesse o artigo científico completo na revista American Journal of Transplantation (em inglês).

Acesse o artigo científico completo na revista IEEE Journal of Translational Engineering in Health and Medicine (em inglês).

Acesse a notícia completa na página da Universidade de Maryland (em inglês).

Fonte: Centro de Robótica da Universidade de Maryland. Imagem: Divulgação.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

Entre em Contato

Enviando

2019 Portal Tech4Health | Portal de Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias da Rede T4H.

ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account