Pesquisadores italianos fazem nova descoberta sobre células-tronco neurais

Alterar o tamanho da letra
A- | A+

Informações
Data no Tech4Health: 6 de dezembro de 2017


Fonte
Politécnico de Milão
Data
06/12/2017
Áreas
Neurologia. Biologia Celular e Molecular. Células-tronco. Doenças Neurodegenerativas.

Notícia


A revista científica Scientific Reports (do grupo Nature) publicou um estudo coordenado pelo Dr. Andrea Mele e pelo Dr. Davide Moscatelli, ambos do Departamento de Química, Materiais e Engenharia Química "Giulio Natta" do Politécnico de Milão e pelo neurologista Dr. Vincenzo Silani  do Centro "Dino Ferrari" na "Università degli Studi di Milano". A pesquisa mostra que o uso de ressonância magnética nuclear (RMN) revela a impressão metabólica digital de células estaminais neurais, abrindo assim um novo caminho para um diagnóstico correto e um tratamento com base em células-tronco direcionadas para doenças neurodegenerativas.

Uma análise sofisticada baseada na ressonância magnética nuclear dos metabolitos celulares (metabolômica) foi capaz de destacar as diferenças sutis, porém específicas, que nos permitem caracterizar células-tronco neurais baseadas na idade. Pela primeira vez, foi feita uma comparação entre diferentes células-tronco neurais, comprovando que seu conjunto de metabólitos é específico e, assim, permite sua identificação e caracterização distintiva.

A pesquisa, foi financiada por fundos do Ministério da Saúde italiano e também contou com a colaboração do Conselho Nacional de Pesquisa (CNR), da Universidade de Gênova e do Instituto de Tecnologia Federal de Zurique (ETH).

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Fonte: Politécnico de Milão. Imagem: Universidade de Basel.