Aplicativo ajuda a salvar vidas de pacientes

Alterar o tamanho da letra
A- | A+

Informações
Data no Tech4Health: 4 de dezembro de 2017


Fonte
Universidade do Sul da Califórnia
Data
04/12/2017
Áreas
Medicina. Emergência. Engenharia Biomédica. Computação. Aplicativos.

Notícia


O coração do paciente para de bater. Em um instante, os alarmes do hospital são ativados e os médicos prontamente prestam os cuidados de emergência. Este pode parecer um cenário familiar em programas televisivos, mas não é realista. Além de áreas especializadas como unidades de terapia intensiva, a maioria dos hospitais modernos não possui sistemas avançados para monitorar constantemente os sinais vitais dos pacientes e imediatamente sinalizar problemas. Em vez disso, os hospitais dependem do acompanhamento das equipes de enfermagem e outros profissionais da saúde.

"Mesmo o médico de um hospital pode não saber se seus pacientes estão seguros ou não", disse o estudante de pós-graduação Dinesh Seemakurty, da Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos, e um dos desenvolvedores da solução tecnológica.

Dinesh Seemakurty fundou s start-up Stasis Labs juntamente com o aluno da engenharia biomédica Michael Maylahn, para desenvolver a tecnologia que acompanha os sinais vitais dos pacientes a partir dos monitores multiparamétricos. O sistema compila esses dados na nuvem, tornando-os disponíveis para médicos e enfermeiros em smartphones, tablets e outros dispositivos.

Seemakurty inspirou-se em uma experiência pessoal difícil. Em 2012, seu avô foi hospitalizado na Índia com doença pulmonar obstrutiva crônica. Como ele estava em um quarto particular, nenhum cuidador notou que o nível de oxigenação sanguínea tinha caído a um nível insuficiente. "Nós não sabíamos o que estava acontecendo, mesmo estando no mesmo quarto", disse Seemakurty.

Entendendo um sistema centralizado que monitora os sinais vitais desde a admissão até a alta, ele começou a construir protótipos com colegas de classe  enquanto estudava na Universidade do Sul da Califórnia. O projeto cresceu rapidamente de uma ideia para uma empresa que agora fornece serviços de monitoramento em 15 instalações médicas na Índia e planeja se expandir para os Estados Unidos.

Luz Verde

O sistema Stasis monitora a freqüência cardíaca, a freqüência respiratória, a temperatura e outros sinais vitais. Ele também possui uma exibição codificada por cores que indica aos membros da família se algo está errado. O verde indica que tudo está bem; amarelo significa pedir ajuda. Os médicos recebem alertas e notificações automatizados e podem configurar lembretes para verificar os pacientes.

Seemakurty, que nasceu na Índia, mas se mudou para os Estados Unidos aos 3 anos, voltou para a Índia há um ano para abrir a sede de sua empresa em Bangalore.

Os comentários do sistema são positivos até agora, afirma o pesquisador. "Nós temos médicos nos dizendo como eles salvaram vidas usando esse produto, o que realmente faz o nosso dia".

Em uma instalação, os médicos diagnosticaram um bloqueio cardíaco a partir do home care. Eles também forneceram melhores cuidados e intervenções que impediram que mais de 50 pacientes retornassem à unidade de terapia intensiva devido a complicações. O sistema alertou os médicos quando seus pacientes experimentaram batimentos cardíacos acelerados, permitindo que eles diagnosticassem casos de sepse e aumentassem os antibióticos precocemente. Como os enfermeiros não precisavam verificar constantemente os pacientes e atualizar os médicos, eles tiveram mais tempo para fornecer cuidados personalizados.

Leia a matéria completa no site da Universidade do Sul da Califórnia (em inglês).

Fonte: Eric Lindberg, Universidade do Sul da Califórnia. Imagem: Divulgação.