Notícia

Novos achados genéticos desvendam os principais componentes do risco de fratura na osteoporose

Intervenções destinadas a aumentar a resistência óssea são mais propensas a prevenir fraturas do que a suplementação generalizada com vitamina D

Divulgação, Universidade McGill

Fonte

Universidade McGill

Data

sábado, 1 setembro 2018 12:00

Áreas

Medicina. Ortopedia. Genética. Saúde da Mulher.

O maior estudo para investigar a genética da osteoporose e o risco de fraturas determinou que apenas dois fatores examinados – densidade mineral óssea (DMO) e força muscular – têm um papel potencialmente causal no risco de sofrer fratura osteoporótica, um grande problema de saúde que afeta mais de 9 milhões de pessoas no mundo todo ano. Outros fatores de risco clínicos, como níveis de vitamina D e ingestão de cálcio, historicamente considerados mediadores cruciais da fratura, não foram observados como fatores de predisposição direta às fraturas. Esta pesquisa foi publicada na revista científica BMJ.

“Estes resultados sugerem que as intervenções destinadas a aumentar a resistência óssea são mais propensas a prevenir fraturas do que a suplementação generalizada com vitamina D”, disse o Dr. Brent Richards, epidemiologista genético do Instituto Lady Davis do Hospital Geral Judaico e professor de medicina na Universidade McGill, no Canadá, e pesquisador sênior do estudo. “Nosso estudo, o primeiro estudo de associação genômica ampla para risco de fratura, forneceu informações importantes sobre os mecanismos biológicos que levam à fratura e como evitá-lo.”

Uma equipe internacional de pesquisadores colaborou para examinar dados de 185.057 casos e 377.201 controles do Consórcio de Fatores Genéticos da Osteoporose (GEFOS), do UKBiobank Study e da empresa de biotecnologia 23andMe. O estudo foi co-liderado por pesquisadores da Universidade McGill e do Centro Médico da Universidade Erasmus, em Roterdã, Holanda.

“Nossa pesquisa confirma que a DMO é o mais importante determinante do risco de fratura e que as estratégias de prevenção que visam aumentar ou manter a densidade óssea têm maior probabilidade de sucesso”, destacou o Dr. Richards. “Um dos aspectos mais importantes desta pesquisa é a evidência robusta de que é improvável que a suplementação de vitamina D para a população geral seja eficaz na prevenção de fraturas. Isso encorajará os médicos a focar na consideração da densidade óssea como uma medida preventiva mais eficaz contra a fratura. ”

Os pesquisadores chegaram a estas conclusões demonstrando que os fatores genéticos que levam à diminuição dos níveis de vitamina D na população em geral não aumentam o risco de fratura. Aproximadamente 30% das pessoas com mais de 65 anos consomem suplementos de Vitamina D, em parte porque as diretrizes clínicas para o tratamento da osteoporose e prevenção de fraturas sugerem tais suplementos. No entanto, grandes ensaios clínicos randomizados e controlados recentes não conseguiram confirmar qualquer benefício da suplementação de vitamina D em pacientes sem deficiência pronunciada desses fatores. Assim, esses achados e os derivados deste estudo destacam a necessidade de reavaliar seu amplo uso na prática clínica.

Os autores alertam que os pacientes que usam medicação para osteoporose não devem descontinuar seus suplementos antes de consultar seus médicos, que são os responsáveis ​​pelo tratamento. Manter uma dieta saudável, permanecer fisicamente ativo e disponibilizar quinze minutos de exposição ao sol todos os dias são os principais pilares de uma saúde óssea sustentável. Esses resultados também não se aplicam a indivíduos com baixos níveis de vitamina D.

Acesse o artigo científico completo (em inglês).

Acesse a notícia na página da Universidade McGill (em inglês).

Fonte: Universidade McGill. Imagem: Divulgação, Universidade McGill.

Em suas publicações, o Portal Tech4Health da Rede T4H tem o único objetivo de divulgação científica, tecnológica ou de informações comerciais para disseminar conhecimento. Nenhuma publicação do Portal Tech4Health tem o objetivo de aconselhamento, diagnóstico, tratamento médico ou de substituição de qualquer profissional da área da saúde. Consulte sempre um profissional de saúde qualificado para a devida orientação, medicação ou tratamento, que seja compatível com suas necessidades específicas.

Os comentários constituem um espaço importante para a livre manifestação dos usuários, desde que cadastrados no Portal Tech4Health e que respeitem os Termos e Condições de Uso. Portanto, cada comentário é de responsabilidade exclusiva do usuário que o assina, não representando a opinião do Portal Tech4Health, que pode retirar, sem prévio aviso, comentários postados que não estejam de acordo com estas regras.

Leia também

2022 tech4health t4h | Notícias, Conteúdos e Rede Profissional em Saúde e Tecnologias

Entre em Contato

Enviando
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account